Whatsapp

Viva Melhor


   




Audiência Pública na Câmara de SJCampos discutirá efeitos da venda da Embraer



Data: 16/08/2018

Uma Audiência Pública na Câmara Municipal de São José dos Campos (SP) vai discutir, na próxima segunda-feira (20), às 18h, os efeitos da venda da Embraer para a norte-americana Boeing. Com o tema “Riscos e futuro para o Brasil”, o debate abordará os impactos negativos da transação na economia, cadeia produtiva e tecnológica e nos empregos na região e no país.

A audiência está sendo organizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos e Ministério Público do Trabalho, que propôs uma ação na Justiça do Trabalho para que o governo federal condicione a venda da Embraer à garantia de emprego e produção no Brasil.

O debate contará com a exposição do economista da Universidade de Campinas (Unicamp), Marcos Barbieri, do doutor em sociologia e inovação da Universidade de São Paulo (USP) Roberto Bernardes, além de representantes do Sindicato. Também foram convidados o presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, representantes da Boeing, do Ministério da Aeronáutica, da Prefeitura e Câmara Municipal.

A atividade é parte da campanha contra a venda da Embraer, promovida pelos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos, Botucatu e Araraquara.

“Esperamos que a Embraer participe da discussão e deixe claros os riscos que a transação representa para os trabalhadores. Também esperamos que a Prefeitura não fuja do debate e se posicione em relação aos riscos de perda de empregos na região”, afirma o diretor do Sindicato, Herbert Claros.

Sindicato distribui jornais para divulgar riscos de venda da Embraer

O Sindicato começou a distribuir, desde a última quarta-feira (8), um jornal sobre os riscos envolvidos na venda da Embraer para a Boeing e os impactos para a cidade, a região e o país. Foram impressos 150 mil exemplares para serem entregues principalmente em bairros populares de São José dos Campos, Jacareí e Caçapava.

O objetivo é mostrar para a população os impactos negativos que esse negócio provocará e envolvê-la na discussão para pressionar o governo federal a fim de barrar a venda – algo possível se o presidente da República usar a ação golden share, que dá direito de veto sobre a operação.

O jornal traz informações sobre os riscos de perda de empregos, queda na arrecadação de impostos para a cidade e perda do controle da tecnologia. Um dos problemas mais graves apontados pelo Sindicato refere-se à falta de garantia para que a Boeing traga novos projetos de aviões para o Brasil. Sem esses projetos, em dez anos (período médio do ciclo de um modelo de avião) a Embraer corre o risco de encerrar suas atividades em solo brasileiro.

Outro aspecto abordado pela publicação é a necessidade de reestatização da Embraer. Desde que foi privatizada, em 1994, a Embraer já foi beneficiada com US$ 24 bilhões em financiamentos públicos, incentivos fiscais e contratos com o governo.

“Com esse jornal, queremos que a população conheça tudo o que representa a possível venda da Embraer. Há uma ilusão de que ao ser vendida para a Boeing, a empresa brasileira vai se fortalecer. É justamente o contrário. O Brasil e nossa região só têm a perder com essa transação comercial. É importante que a população esteja consciente disso e cobre do governo o veto à venda”, afirma o diretor do Sindicato Herbert Claros.

Com informações do Sindmetalsjc

Fonte: CSP-Conlutas


Galeria de Fotos
 




energia solar manaus

Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:


aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL