Whatsapp

Viva Melhor


   




CSP-Conlutas incorpora deliberações do ANDES-SN em agenda de lutas



Data: 22/08/2018


A Coordenação Nacional da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas) aprovou incorporar algumas deliberações apresentadas pelo ANDES-SN. As propostas levadas pelos representantes do Sindicato Nacional foram aprovadas no 63º Conad, realizado em julho desse ano. A reunião da Coordenação da  CSP-Conlutas ocorrer 17 a 19 de agosto, em São Paulo (SP). A 1ª secretária da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (ADUA), Ana Cristina Martins, participou da reunião e do setorial LGBT e antecipou que o sindicato lançará, em breve, uma campanha de combate ao assédio.

O Dia Nacional de Combate ao Assédio Sexual e Moral, em 17 de outubro, foi uma das agendas incorporadas pela Central. Aprovado no Conad como uma data de luta dos docentes nas universidades, as mobilizações serão levadas às instituições públicas. Outra resolução do Conad aprovada pela Coordenação foi realização de uma campanha nacional de solidariedade aos migrantes venezuelanos em Roraima.

Segundo a secretária-geral do Sindicato Nacional,
Eblin Farage, a reunião da coordenação - primeira após o 63º Conad - foi muito importante para o ANDES-SN. “Viemos para cá com a tarefa de trazer as nossas deliberações do Conad para serem aprovadas no âmbito da CSP-Colutas”, disse acrescentando que “para nós do ANDES-SN, foi positivo no sentido de que a Central acolheu e incorporou algumas das nossas pautas de luta para o segundo semestre. Acho que essa é uma coordenação que reafirma a condição de independência da nossa central sindical em relação ao processo eleitoral. Também reafirma a perspectiva de que não podemos ter dar apoio a candidatos que representem posições totalmente antidemocráticas, fascistas e que retiram direitos dos trabalhadores”, avalia Eblin.

A secretária-geral do ANDES-SN acrescentou que a Coordenação Nacional da CSP-Conlutas “reafirma uma posição classista e de que é necessário avançar no debate eleitoral de que não é o processo eleitoral apenas que vai conseguir garantir todas as nossas pautas de luta, apesar deste ser um momento importante para o país”.

Debates

No primeiro dia de reunião (17), os participantes discutiram a situação na Argentina e Nicarágua. Os dois países latinos vivem atualmente fortes processos de lutas, com influência para a classe trabalhadora mundial. Na sequência, foi realizada uma mesa sobre conjuntura nacional, destacando pontos da situação política, econômica e social do país e as lutas em curso.

A manhã do sábado (19) foi dedicada ao debate sobre situação da educação pública no Brasil. O tema foi abordado por Antonio Gonçalves Filho, presidente do ANDES-SN, Vera Nepomuceno e Wíria Alcântara, ambas professoras da rede estadual do Rio de Janeiro.

Já no período da tarde, o debate focou o processo eleitoral. Três posições políticas foram defendidas na mesa: a candidatura e programa do PSTU, a candidatura e programa do PSol e o chamado da não participação dos trabalhadores nas eleições.

No domingo, os setoriais da Central se reuniram pela manhã. Na sequência, a Coordenação Nacional aprovou as resoluções e agenda de luta para o próximo período.

S
egundo a representante da ADUA, a experiência permitiu formular propostas que possam alimentar a Coordenação Nacional na perspectiva de defender e propor ações voltadas ao público LGBT.  A docente contou que a Adua SSind. lançará uma campanha de combate ao assédio sexual e moral, que será ampliada aos demais movimentos e sindicatos locais que constroem a CSP-Conlutas. “O assédio moral e sexual na universidade que tem sido muito forte. E o público LGBT tem sofrido muito”, comenta. Ela citou como exemplo a resistência, nas unidades acadêmicas da Ufam, à resolução do Ministério da Educação de 2011 que reconhece o uso do nome social.  

O representante Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Adur-rj – Seção Sindical), Osvaldo Veras, ressaltou a qualidade dos debates e a importância de difundir as resoluções aos docentes da base. “É extremamente importante que a central continue dirigindo essas lutas contra os ataques que nós temos sofrido continuamente. É interessante que nós possamos difundir isso para os nossos colegas associados”, avaliou.

Confira aqui o calendário de lutas completo da CSP-Conlutas.

Fonte: ANDES-SN

Com edição da ADUA


Galeria de Fotos
 




energia solar manaus

Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:


aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL