Whatsapp

Viva Melhor


   




#EleNão: movimentos organizam ato “Periferias contra Bolsonaro” neste sábado (6)



Data: 04/10/2018

O Movimento Luta Popular e o Quilombo Urbano do Brasil, juntamente com outros coletivos e grupos da periferia e de luta contra as opressões, estão se organizando para a realização de atos, batalhas, saraus, manifestações e atividades em várias periferias do país contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). As manifestações ocorrem neste sábado (6), um dia antes da votação para o 1º turno das eleições.

No evento convocado nas redes sociais, os organizadores explicam os motivos do protesto contra Bolsonaro, que publicamente já deu várias declarações de ódio aos pobres. “O cara votou a favor da reforma trabalhista, diz que trabalhador tem que escolher entre ter direitos ou ter emprego, votou a favor de congelar gasto em saúde/educação/moradia por 20 anos, tem uma pá de acusação de corrupção (sic)”, destacam.

Estão sendo organizados protestos no Rio de Janeiro, em Volta Redonda, e em São Paulo, na Cidade Tiradentes, Osasco e Marília.

Em manifesto, também divulgado nas redes sociais, esses movimentos repudiam a postura do candidato, que é líder nas pesquisas de intenção de voto.

“É aqui na periferia que moram as mulheres que ele disse que devem receber salários menores porque engravidam ou aquelas que ele diz que ‘merecem ser estupradas’ porque são feias. É aqui que estão os negros descendentes de quilombolas que ele comparou a “arroubas” como se fossem animais ou os descendentes indígenas que pra ele são todos preguiçosos. É na periferia que mora a maioria dos trabalhadores de quem o vice de Bolsonaro quer arrancar o 13º salário e as férias remuneradas. É na periferia que moram as pessoas LGBTs que eles chamam de ‘doentes’ e os lutadores que eles defendem que sejam torturados ou mortos. É na periferia que moram aqueles que seu vice chama de ‘desajustados’ por terem sido criados ‘só por mãe e vó’. O lado de Bolsonaro é o lado dos ricos e dos preconceituosos”, salientam.

Confira a íntegra do manifesto:

“Periferias contra o Bolsonaro”

As periferias brasileiras têm sido palco de muitos ataques, seja contra nossos direitos, seja contra nossas vidas. Mas também tem sido trincheira de muitas resistências e é isso que explica o porquê ainda estamos vivos. Porém, o candidato Jair Bolsonaro e toda a sua trupe prometem quebrar essa resistência na bala para aumentar ainda mais os ataques contra os trabalhadores para aumentar ainda mais o lucro dos ricos.

É aqui na periferia que moram as mulheres que ele disse que devem receber salários menores porque engravidam ou aquelas que ele diz que “merecem ser estupradas” porque são feias. É aqui que estão os negros descendentes de quilombolas que ele comparou a “arroubas” como se fossem animais ou os descendentes indígenas que pra ele são todos preguiçosos. É na periferia que mora a maioria dos trabalhadores de quem o vice de Bolsonaro quer arrancar o décimo terceiro salário e as férias remuneradas. É na periferia que moram as pessoas LGBTs que eles chamam de “doentes” e os lutadores que eles defendem que sejam torturados ou mortos. É na periferia que moram aqueles que seu vice chama de “desajustados” por terem sido criados “só por mãe e vó”. O lado de Bolsonaro é o lado dos ricos e dos preconceituosos.

Se eles estão contra todos nós, estejamos todos nós contra eles. Vamos construir nossa unidade aqui na periferia entre os trabalhadores, os negros, as mulheres, indígenas, os brancos pobres e os LGBTs. Vamos fazer deste território de resistência nosso quilombo contra esse senhor da Casa Grande e todos aqueles que querem afogar ainda mais nossa gente no próprio sangue!

Vamos mostrar a Bolsonaro e todos aqueles que nos massacram, nos oprimem, nos exploram e nos humilham, que esse país tem que ser governado pelas mãos de quem produz as riquezas, pelas mãos dos trabalhadores.
Venha organizar essa resistência conosco. Participe dos atos que acontecerão em várias cidades do país no próximo sábado (6 de outubro) para dizer que quem é da periferia não vota com sangue na mão, quem é da periferia diz Bolsonaro, não!

Fonte: CSP-Conlutas
 


Galeria de Fotos
 




energia solar manaus

Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:


aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL