Whatsapp

Viva Melhor


   




ADUA-SS lança campanha contra toda forma de assédio na Ufam



Data: 29/10/2018

Por Annyelle Bezerra

Comprometida com a intensificação do debate sobre assédio no espaço das Instituições de Ensino Superior (IES), a Seção Sindical dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (ADUA-SS) lança, neste mês de outubro, a Campanha “não é não!” destinada ao combate de todas as formas desta violência na universidade. Com caráter contínuo e desenvolvimento de atos periódicos, a ação será uma das bandeiras encampadas pela atual gestão ao longo dos próximos dois anos.

Segundo a 2ª Vice-presidente da seção sindical, Milena Barroso, a proposta não é uma atividade isolada, uma vez que o ANDES-SN, por meio do Grupo de Trabalho de Políticas de Classe, questões étnico-raciais, Gênero e Diversidade Sexual (GTPCEGDS) vem pautando esta questão, tendo inclusive lançado uma campanha sobre o tema, com divulgação de cartazes, adesivos, de um vídeo informativo e de uma cartilha atualizada.

“Entendemos o assédio como uma violência, expressão das relações de exploração-opressão da sociedade patriarcal-racista-capitalista. Os sindicatos têm um papel importante na sua desnaturalização. Apesar da resistência histórica em tratar a questão, oriunda do próprio heterossexismo e do racismo presente na sociedade, nossos sindicatos veem nos últimos anos buscando enfrentar o debate, tirando o ‘véu’ que envolve o tema e problematizando os seus fundamentos”, afirma a diretora.

A ADUA-SS discute e milita, há alguns anos, sobre a necessidade do enfrentamento ao assédio por parte de toda a comunidade acadêmica. Em setembro de 2016, o jornal da seção sindical relatou casos de assédio sexual na universidade e ouviu vítimas e pesquisadores. A reportagem noticiava a criação de um Grupo de Trabalho (GT) pelo Conselho Universitário (Consuni) para definir políticas de combate ao assédio sexual na Ufam, constituindo uma rede de apoio a mulheres assediadas. Em julho deste ano, relatos de estudantes do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO) denunciando que um professor do Programa vinha reiteradamente praticando assédio, reacendeu o debate sobre a urgência do fim do silêncio e da impunidade.


A Campanha

Destinada aos três segmentos que compõem a Ufam - docentes, técnico-administrativos e discentes - a Campanha “não é não!” da ADUA-SS busca por meio de cartazes e camisas com abordagem direta e crítica desnaturalizar a prática do assédio que se expressa tantas vezes em LGBTTfobia, sexismo e racismo nos corredores, laboratórios e salas de aula da universidade. Além disso, a atividade almeja incentivar a formalização de denúncias por meio do Ligue 180, disque-denúncia criado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) e que possibilita o envio de denúncias para a Segurança Pública com cópia para o Ministério Público de cada estado.

Na primeira fase da campanha serão distribuídos, às unidades acadêmicas, pelo menos dois kits com dez cartazes cada contendo frases como: “Formação acadêmica não é passe livre para assédio”, “Não é não! Assédio não é paquera”, “Não seja cúmplice. Apoie a vítima”, “Feio é o seu preconceito. Assédio contra transexuais e travestis é crime!”.

Milena afirma que a intenção ao evidenciar o problema por meio de cartazes é dar voz às vítimas e ao mesmo tempo, levando em conta o aspecto educativo da campanha, mostrar à comunidade acadêmica o impacto nocivo do assédio. “São danosas as consequências do assédio, desde o isolamento, depressão, ansiedade, pânico, sofrimentos dos mais diversos, até o suicídio. No espaço universitário, são comuns o desestímulo e o abandono de curso por estudantes, e o afastamento das trabalhadoras e dos trabalhadores de suas atividades funcionais”, explicou, destacando que durante o 37º Congresso do ANDES-SN, em janeiro deste ano, um importante passo foi dado no combate ao assédio nas instâncias deliberativas do Sindicato Nacional, com a inclusão de um novo capítulo no estatuto da entidade que prevê a instituição de uma comissão de enfrentamento ao assédio na plenária de instalação nos próximos Congressos e Conads.

Fonte: ADUA-SS


Galeria de Fotos
 




energia solar manaus

Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:


aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL