Whatsapp

Viva Melhor


   




Movimento estudantil do ICSEZ/Ufam publica carta aberta contra os ataques à educação



Data: 03/10/2019

CARTA ABERTA DO MOVIMENTO ESTUDANTIL DO ICSEZ/UFAM CONTRA OS ATAQUES À EDUCAÇÃO PÚBLICA

As políticas do atual (des)governo representam ataques frontais às mulheres, à população negra, aos povos originários e à população LGBTT. Nestes poucos mais de nove meses, o governo Bolsonaro realizou cortes nos orçamentos da saúde, educação, moradia e a destruição de todos os programas sociais. Neste bojo, o Sistema Único de saúde (SUS) e a Previdência Pública estão em risco, assim como a própria saúde e vida dos trabalhadores com a liberação de 51 tipos de veneno, contabilizando 290 agrotóxicos, e a “flexibilização” do porte da posse de arma de fogo que em nada soluciona os problemas da segurança pública.

Nessa direção, o Movimento Estudantil do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) vem por meio desta manifestar que está organizado e mobilizado em defesa da educação pública, gratuita, laica e de qualidade e contra os sucessivos ataques do (des)governo à educação. Entre esses ataques estão: o projeto Future-se; os cortes de recursos nas instituições públicas de ensino, do CNPQ, da Capes, dos PNAES e do Fundeb; a intervenção do governo na escolha dos dirigentes das IFEs; a militarização das escolas e a retirada de direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores.

Por conta de toda essa conjuntura e em adesão à Greve Nacional da Educação de 48 horas convocada por todas as entidades de Educação, as/os estudantes se organizaram e ocuparam a universidade na madrugada do dia 2 de outubro (quarta-feira), como forma de protesto, e com uma agenda de programações para o dia 3 de outubro (quinta-feira).

Repudiamos e nos entristecemos com a falta de respeito e de ética por parte de alguns professores da própria instituição que insistem em discursos que depreciam o movimento estudantil, com atitudes baixas e sem quaisquer argumentos que descaracterizem a luta das/os estudantes.

Frisamos que o Movimento é suprapartidário, autônomo, composto e organizado por estudantes, e que conta com a colaboração da Seção Sindical dos Docentes da Ufam (ADUA), de movimentos sociais de Parintins, trabalhadores/as, familiares e a crescente adesão da sociedade.

Sem mais para o momento, agradecemos a compreensão e a adesão à mobilização do movimento estudantil.

Parintins, 03 de outubro de 2019.



Galeria de Fotos
 




energia solar manaus

Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:


aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL