Links Úteis
 
 
 
 
 
 
‘Fora Temer’ e ‘Eleições Já’ estão na nova agenda de luta dos docentes
Data: 17/07/2017

Intensificação da luta para barrar as contrarreformas do governo de Michel Temer e revogar as já aprovadas e a mobilização de uma nova Greve Geral pelo ‘Fora Temer’, pela conciliação de classes e a favor das eleições diretas e gerais com novas regras. Essas são as pautas da nova agenda de lutas dos professores, para o enfrentamento da retirada de direitos dos trabalhadores. A definição ocorreu durante o 62º Conselho do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Conad), de 13 a 16 de julho, em Niterói (RJ).

“Esse Conad avançou na nossa unidade interna e na unidade externa num momento de reorganização dos trabalhadores para revogar a reforma trabalhista e impedir a reforma previdenciária. A gente sai mais armado, munido a partir debates desenvolvidos aqui para nos engajarmos junto aos demais trabalhadores no movimento para barrar as reformas e também na campanha pelo ‘Fora Temer’ culminada agora com a exigência de eleições diretas e gerais já” afirmou o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal Fluminense (Aduff), Gustavo Gomes.

Greve Geral e ‘Fora Temer’

No Conselho, foi definida a necessidade de uma nova Greve Geral como instrumento para barrar a contrarreforma da Previdência e para revogar a contrarreforma Trabalhista e a Lei das Terceirizações, projetos que atacam os direitos dos trabalhadores. Os professores reafirmaram, ainda, o rechaço do Sindicato Nacional ao governo Temer. A análise dos problemas dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff fez com que o ANDES-SN ressaltasse sua posição contrária às políticas de conciliação de classe.

“Nosso desafio imediato para o segundo semestre é barrar as contrarreformas e colocar para fora o Temer, e ele tem que sair pela mão dos trabalhadores. A nossa expectativa é buscar na organização e no nosso poder de mobilização e a nossa classe tem disposição de mudar, precisamos botar fogo nessa fogueira, que alguns querem apagar. Ao contrário, é necessário intensificar a nossa luta e construir um projeto de Universidade muito distinto desse que vem sendo implementado nos últimos anos”, disse a presidente do ANDES-SN, Eblin Farage.

Eleições Diretas e Gerais

Sobre a possibilidade de uma sucessão de Temer, foi unânime o rechaço dos à possibilidade de eleições indiretas. Os docentes debateram também que a substituição apenas de Temer e a manutenção do Congresso Nacional não mudariam o cenário de ataques aos direitos dos trabalhadores. Por esse motivo, foi decidido que o ANDES-SN se posicionará pela realização de eleições diretas e gerais já, com novas regras que permitam o debate programático sobre o futuro do país.

As deliberações e debates foram destacadas na Carta de Niterói. O documento, que sintetiza as resoluções aprovadas no Conad, reforça a campanha contra o assédio sexual, lançada no evento; a criação de uma comissão permanente de combate ao assédio e a atenção especial dada à política de inclusão, ingresso e permanência de pessoas com deficiência nas Instituições de Ensino Públicas.

“O ANDES-SN não coloca suas expectativas no sistema institucional de eleições. Na nossa avaliação não é esse sistema que vai dar conta dos interesses dos trabalhadores, mas, também, nos posicionamos radicalmente contra qualquer possibilidade de eleição de forma indireta. Somos a favor de eleições diretas, mas somos a favor de eleições diretas para todos os cargos, porque nosso entendimento é de que não basta hoje mudar o presidente da República e manter esse Congresso Nacional que as denúncias já mostraram que quase todos são pagos pelas grandes empresas para realizar as contrarreformas. Para nós é necessário discutir eleições para presidente e para o Congresso Nacional imediatamente, mas, também, é necessário discutir novas regras. Porque com as atuais regras a gente vai conseguir mudar muito pouco nesse cenário, já que os grandes empresários determinam os candidatos que vão ser eleitos”, completou Farage.

Sede do 63º Conad

Além da agenda de lutas, foram aprovadas a prestação de contas de 2016 e a previsão orçamentária do Sindicato Nacional para 2018 e definida Fortaleza (CE) como sede do próximo Conad. O Sindicato dos Docentes da Universidade Estadual do Ceará (Sinduece-SSind) será responsável pela organização do evento.

Os participantes deliberaram pela homologação da constituição da Associação dos Docentes da Educação Superior da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro (Adesfaetec Ssind) em Seção Sindical. Segundo Gustavo Lopes, dirigente da Adesfaetec, a homologação é importante pois “o ANDES-SN tem o acúmulo necessário para transformar a nossa instituição através dos princípios de autonomia, indissociabilidade ensino, pesquisa e extensão e pela construção de uma educação pública, gratuita, de qualidade e socialmente referenciada” afirmou.

Fonte: ANDES-SN
Compartilhe com seus amigos:
Twittar Compartilhar
 
Comentários
 
Deixe seu comentário aqui:
 
Nome: 
Email (não será divulgado): 
Comentário (sujeito a moderação): 

Av. General Rodrigo Otávio, 3000, Campus Universitário, Coroado.
CEP 69080-005 Manaus, AM. Fone/Fax (92) 3088-7009 / 3305-4103.
E-mail: aduasindicato@gmail.com [Ver Mapa de Localização]